GenéticaBioquímicaCitologia

Ácidos nucleicos: estrutura, o que é

Por muitos anos, os cientistas procuraram descobrir se as características transmitidas dos pais para os filhos estavam contidas em algum tipo de substância. Durante boa parte da primeira metade do século XX, acreditou-se que as proteínas fossem as portadoras dessas informações.

Em 1952, porém, finalmente ficou bem estabelecido que os portadores das informações hereditárias eram os Como é a estrutura de suas moléculas e sua geometria espacial?. No entanto, sua arquitetura molecular não era conhecida e faltava entender como os ácidos nucleicos poderiam armazenar informação e transmiti-la aos descendentes.

Como é a estrutura de suas moléculas e sua geometria espacial?

Esses aspectos foram esclarecidos em 1953 e a descoberta rendeu o prêmio Nobel a membros de duas equipes de pesquisa, embora muitos outros cientistas tenham contribuído para esse resultado. O que há de tão especial nessas substâncias?

Os cientistas James Watson
(1928-), à esquerda, e Francis Crick
(1916-2004), à direita, e o modelo de
ácido nucleico, que lhes renderia um
prêmio Nobel em 1962.

Substâncias com informações

Todos os seres vivos, sejam eles procariotos, como bactérias e arqueas, sejam eucariotos, apresentam ácidos nucleicos como um de seus componentes celulares básicos. Até mesmo as partículas virais, que não têm organização celular, apresentam algum tipo de ácido nucleico.

Apesar da grande diversidade de organismos, de bactérias a elefantes e árvores, todos têm em comum o fato de suas informações hereditárias estarem armazenadas em grandes moléculas de ácidos nucleicos.

Existem dois tipos de ácidos nucleicos nas células. Um deles participa facilmente de muitas reações químicas, o ácido ribonucleico, e outro muito mais estável, que é o ácido desoxirribonucleico.

O ácido ribonucleico é também conhecido como RNA, si- gla que provém de seu nome em inglês (ribonucleic acid). Uma mesma célula tem diferentes tipos de RNA (mensageiro, ribossômico e transportador), formando moléculas relativamente curtas, que serão estudadas mais adiante.

O ácido desoxirribonucleico é o conhecido DNA (sigla do inglês desoxyrribonucleic acid) e pode formar moléculas muito longas.

Os ácidos nucleicos são formados por unidades básicas que se repetem na molécula, os nucleotídeos. Um nucleotídeo é uma unidade formada por um glicídio com cinco carbonos (uma pentose), um grupamento químico com fósforo (um fosfato) e uma base nitrogenada. Observe a figura abaixo.

Representação esquemática de um
nucleotídeo.

As pentoses dos dois ácidos nucleicos (DNA e RNA) têm fórmula química muito parecida, mas uma pequena diferença entre elas faz com que apresentem geometrias diferentes e confiram propriedades muito diferentes para as duas substâncias.

A pentose do RNA é a ribose, ao passo que a do DNA é muito semelhante, mas perdeu um átomo de oxigênio, daí ser uma desoxirribose. Por isso, os nucleotídeos dos ácidos nucleicos são também chamados de ribonucleotídeos.

Agora, veja novamente o esboço da molécula de DNA feito por Francis Crick. As unidades arredondadas que se repetem ao longo da estrutura helicoidal, como se fossem as laterais de uma escada (onde se apoiam os corrimãos) em caracol, representam as unidades de pentose ligadas pelo fosfato, formando algo parecido com um esqueleto molecular.

E as estruturas destacadas em azul, na figura, correspondem às bases nitrogenadas. Observe como elas aparecem aos pares, formando como que os degraus da escada.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo